3 cidades que dão show no saneamento

Postado em: 02/04/2021

Por: Em: Curiosidades


Com os serviços de água e esgoto praticamente universalizados, estas cidades brasileiras são o exemplo de como uma gestão eficiente do saneamento faz a diferença na vida da população.

Embora ainda exista um longo caminho a percorrer quando o assunto é a universalização dos serviços de saneamento no país, não podemos deixar de lembrar da existência de cidades que, além de fugirem à regra, dão um verdadeiro exemplo de como tratar os recursos naturais, mostrando também como o investimento no setor deve ser feito a fim de manter e, quando possível, melhorar ainda mais este setor.

Na lista que criamos e que você confere abaixo, fomos além de citar os três primeiros municípios ranqueados no estudo anual do Instituto Trata Brasil, divulgado em março de 2021, e listamos também cidades que, com foco e profissionalismo, foram capazes de realizar grandes feitos no setor. Confira:

1 – Curitiba

A capital paranaense possui nada menos que 100% da população recebendo água tratada e 99,99% do esgoto coletado e tratado. 

Com uma população que cresceu 74% nos últimos 30 anos, segundo o IBGE, a cidade conseguiu ampliar os serviços na medida em que sua população crescia, a partir de uma sucessão de gestões preocupadas com esta questão, além de um trabalho forte de conscientização dos habitantes sobre o consumo consciente de água e o descarte correto de lixo. 

Isso se reflete na saúde, onde os números de mortalidade infantil representam os menores índices do país, além de toda a infraestrutura e do eficaz sistema de transporte público pelo qual a cidade também é destaque. Isso só prova que uma vez que o saneamento é cuidado da forma ideal, os outros setores também avançam.

2 – Piracicaba

Conhecida pelo rio de mesmo nome, que possui até música em sua homenagem, Piracicaba fornece água para 99,97% de sua população, enquanto o esgoto coletado e tratado soma 99,95% do total. 

Estes índices colaboram sobretudo para o potencial industrial e turístico da cidade, que abriga empresas de diversos setores, além de um centro de referência em estudos agrícolas da USP (a ESALQ) e que é conhecida pelos seus restaurantes localizados na Rua do Porto, que servem diversas espécies de peixes na brasa, com boa parte do cardápio composto por espécies nativas. Assegurando a qualidade da água, têm-se peixes de boa procedência, além de condições para receber os visitantes e moradores em busca de uma refeição bem feita.

3 – Niterói

Em uma guinada quase única, o nível de esgoto tratado na cidade de Niterói pulou de pouco mais de 75% em 2004 para 95,34% em 2018. Além disso, a água tratada é oferecida a toda a população há mais de vinte anos, fazendo da cidade a primeira no saneamento em seu estado. 

Muito próxima da universalização dos serviços, Niterói possui também um dos maiores PIBs do Rio de Janeiro e está entre os 50 municípios mais ricos do Brasil. Quando o assunto é o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), Niterói possui o sétimo melhor resultado do país. 

Além disso, se trata de uma cidade litorânea, o que faz com que a qualidade da água seja uma preocupação que excede apenas o fornecimento para consumo humano, passando também pelo cuidado com as águas de banho. Com uma costa reconhecida pela sua beleza e pontos turísticos em regiões de mar, Niterói também mostra que cuida muito bem de suas praias.

E na educação ela também dá um show, sendo a cidade com o maior nível de alfabetização do Rio de Janeiro, e isso reforça ainda mais a importância de uma boa gestão do saneamento: com água de qualidade chegando às casas, as crianças evitam doenças e aumentam a frequência escolar, o que possibilita uma absorção maior dos conteúdos passados em sala de aula.

Conclusão

Investir no saneamento é uma alternativa eficaz para obter retornos que vão muito além da segurança quanto à qualidade da água oferecida e da coleta e tratamento do esgoto. Voltar os olhares e o interesse para este setor promove um melhor aproveitamento de toda a verba aplicada nas demais áreas, uma vez que elas serão utilizadas por uma população mais saudável, com mais qualidade de vida, poder de compra e oportunidades. Com isso, ganha a saúde, ganha a educação, ganha o comércio e até os transportes.

E, mesmo em cidades com perfis tão distintos, temos uma mesma certeza: os avanços e melhorias apresentados por elas dificilmente seriam realidade se os cuidados com os recursos naturais fossem deixados de lado. Seja na litorânea Niterói, na interiorana Piracicaba ou em uma grande capital como Curitiba, apostar no cuidado com a água e o esgoto possibilitou o progresso e impulsiona cada dia mais os avanços que ainda são necessários nestas cidades. 

O contraste pode ser visto quando confrontamos estes dados com as piores cidades em saneamento, e é triste saber que, entre as dez piores segundo o Instituto Trata Brasil, temos 4 capitais (Macapá e Porto Velho na primeira e segunda posições, respectivamente, além de Belém, quinta colocada, e Rio Branco, no nono lugar). Onde o saneamento é precário, diversos outros serviços – principalmente a saúde, também são. Os índices de desenvolvimento nestes locais, não por acaso ficam, quase sempre, abaixo da média nacional.

Se você mora em uma cidade onde falta pouco para se obter resultados como os apresentados no começo deste artigo, peça por melhorias. E, se a sua cidade ainda está muito aquém na questão da universalização dos serviços de saneamento, o esforço com certeza será maior, mas as recompensas podem ser ainda melhores. 

E, independente do perfil dos municípios, a BAUMINAS Águas possui soluções eficazes em coagulantes para o tratamento de águas e esgoto. Seu sólido portfólio há mais de 60 anos leva qualidade para o saneamento de diversas cidades do país. Quer saber mais? Confira nossos produtos no site  https://bauminas.com.br/bauminas-aguas/produtos/ .


Gostou desse post? Compartilhe:

    Quer falar com a gente?
    Deixe sua mensagem abaixo: